Pesquisadores

Produtores canavieiros da Paraíba fornecem dados para estudo sobre Custos de Produção de Cana-de-Açúcar, Açúcar e Etanol no Brasil

Ainda segundo o diretor do Detec, apesar da Paraíba manter a média da produção, o lucro da atividade na atual safra ficou comprometido em função da redução de preço, algo em torno de 25%

Pesquisadores do Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas – PECEGE, que estão realizando um estudo em parceria com a Escola Superior de Agricultura ‘‘Luiz de Queiroz’’ – ALQ e Universidade de São Paulo -USP, com apoio da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA), estiveram reunidos com diretores e produtores da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba, no último dia 20. O objetivo foi colher dados sobre os custos de produção de cana no Estado até a entrega da matéria-prima na esteira das usinas, que é o terceiro maior produtor do Nordeste.

O diretor e o vice diretor do Departamento Técnico da Asplan (Detec), Neto Siqueira e Pedro Neto, responderam os questionamentos dos pesquisadores e detalharam as informações sobre os custos que envolvem a produção de cana na Paraíba, especificamente, no tocante à produção e entrega da matéria-prima na esteira da usina. “Repassamos todos os dados relativos aos custos de produção local referente a safra 2017/2018, ressaltando que os preços pagos pela matéria-prima não remuneraram os custos de produção na referida safra”, destaca Neto Siqueira.

Ainda segundo o diretor do Detec, apesar da Paraíba manter a média da produção, o lucro da atividade na atual safra ficou comprometido em função da redução de preço, algo em torno de 25%. “A remuneração paga pela tonelada da cana não cobriu os custos de produção já que para termos uma boa lucratividade a tonelada deveria estar em torno de R$ 100,00, mas, a média desta safra ficou em torno de R$ 80,00 muito abaixo do que esperávamos e distante do que foi pago na safra de 2016, cujo valor ficou em R$ 108,00”, afirma Neto Siqueira.

De acordo com o analista da PECEGE, João Marcos Meneghel, esse levantamento está sendo feito em nível nacional, em entidades representativas tanto dos produtores, quanto das indústrias. Após a coleta de dados e posterior detalhamento, as informações sobre Custos de Produção de Cana-de-Açúcar, Açúcar e Etanol no Brasil serão publicadas no portal e aplicativo Sucroenergético Pecege-Esalq/USP. “Esse estudo é uma ferramenta inovadora destinada a empresas e instituições que buscam praticidade na pesquisa por informações sobre essa temática que facilitam o processo de tomada de decisão”, destaca João Marcos.

Repórter PB

Comentários

Aviso legal: Todo e qualquer texto publicado na internet através do Repórter PB , não reflete a opinião deste site ou de seus autores e são de inteira responsabilidade dos leitores que publicarem.

Destaques