Evolução

Sondagem indústria da construção mostra atividade do setor aquecida

Eles estão crescendo desde maio com desempenho cada vez mais favorável

A Sondagem Indústria da Construção, pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra um cenário mais favorável para esse segmento que registrou forte redução da atividade em abril. No mês de agosto, os índices de evolução do nível de atividade e do número de empregados apontam que o desempenho da indústria de construção continua se recuperando. Eles estão crescendo desde maio com desempenho cada vez mais favorável.

O índice de evolução do nível de atividade registrou 51,4 pontos em agosto, alta de 3,3 pontos frente a julho. O índice é o maior desde junho de 2011 e revela melhora significativa do nível e atividade na comparação com o mês anterior. O índice varia de 0 a 100 e, ao se situar acima da linha divisória de 50 pontos, o indicador aponta para aumento da atividade no mês.

“O dado de agosto reforça a percepção da rápida recuperação da atividade do setor após a forte queda de abril”, avalia o gerente de Análise Econômica, Marcelo Azevedo.

O índice de evolução do número de empregados aumentou 2,7 pontos, para 49,5 pontos, e está praticamente sobre a linha divisória, o que denota estabilidade do emprego. O dado é mais positivo do que agosto de 2019, quando o índice foi 47,9 pontos.

A Utilização da Capacidade Operacional (UCO) apresentou nova alta em agosto, aumentando em dois pontos percentuais e alcançando 60%. O percentual de agosto de 2020 também é superior em dois pontos percentuais ao de agosto de 2019, se iguala ao registrado em agosto de 2018 e supera o percentual para o mês registrado entre 2015 e 2017.

Confiança do empresário aumenta em setembro

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-Construção) apresentou alta de 2,7 pontos no mês, atingindo 56,7 pontos. É a quinta alta consecutiva do índice, que acumula incremento de 21,9 pontos no período. Com a alta, o ICEI-Construção se distancia de sua média histórica e da linha divisória de 50 pontos, que separa confiança de falta de confiança.

“O indicador de Confiança mostra sentimento de confiança maior e mais disseminado entre os empresários da indústria da construção. A alta da confiança promove a volta das contratações do setor, que por sua vez auxilia o processo de recuperação da economia”, explica Marcelo Azevedo.

Veja os detalhes da Sondagem

Veja os detalhes do ICEI - Construção

Agência CNI de Notícias

Repórter PB

Destaques