Projeção

Brasil não corre risco de desabastecimento de carne

A projeção é de que a produção brasileira de carne bovina deve ser 35,5% maior do que o volume consumido no país.

Diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e a adoção de medidas para tentar restringir o contágio, consumidores têm ido aos supermercados com medo de que haja desabastecimento de alimentos. Contudo, um levantamento encomendado pela Associação Brasileira das Indústrias de Carnes (Abiec), mostra que o fornecimento de carne bovina está garantido no Brasil.

A projeção é de que a produção brasileira de carne bovina deve ser 35,5% maior do que o volume consumido no país. De acordo com Abiec, a produção já está contratada com as operações em andamento nas fazendas, e, por conta da dinâmica da cadeia produtiva, não pode ser interrompida. Por isso, os volumes serão produzidos e não há risco de desabastecimento de carne.

A avaliação da Abiec é de que o setor produtivo de carne bovina está trabalhando para garantir o fornecimento de alimento de qualidade para todos os brasileiros e para as centenas de países para os quais a nossa carne é exportada.

“O foco de atuação do setor está em produzir observando a saúde de todos os colaboradores e a segurança sanitária da nossa carne, garantindo o abastecimento para todos”, ressalta o presidente da Abiec, Antônio Jorge Camardelli.

A entidade também informa que está em contato direto com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para gerenciar e identificar situações pontuais que necessitem de ações para ajustar fluidez do processo produtivo.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

 

Repórter PB

Destaques