Peixe

Troca de técnico, saídas e rompimento com a torcida: Veja o que mudou no Santos em seis meses

O ambiente da torcida com a diretoria santista também mudou.

O Santos vai estrear no Campeonato Brasileiro no domingo, diante do Red Bull Bragantino, na Vila Belmiro. O adversário e o palco são os mesmos da primeira partida do Peixe em 2020, no dia 23 de janeiro, na abertura do Paulistão. As semelhanças terminam por aí, já que, em mais de seis meses, o Alvinegro Praiano passou por mudança de treinador, saídas de jogadores e rompimento da torcida organizada com a diretoria do clube.

O duelo contra o Red Bull Bragantino no início do ano marcava a estreia de Jesualdo Ferreira como técnico do Santos, que preparou o time para o confronto em menos de duas semanas. Desde quarta-feira, no entanto, o português não é mais treinador da equipe. O novo comandante ainda não foi anunciado e não se sabe quem estará à frente do Peixe no confronto de domingo.

O elenco do Santos também sofreu alterações. O goleiro Everson e o atacante Eduardo Sasha acionaram o clube na Justiça por conta de salários atrasados e pedem a rescisão indireta de seus contratos. Por isso, os dois jogadores não estão treinando com o restante do grupo e serão desfalques na estreia do Brasileirão.

Já o atacante Yuri Alberto deixou o Peixe definitivamente. O jogador de 19 anos assinou por cinco temporadas com o Internacional, em um acordo que envolveu a dívida do Santos com o Colorado por Sasha, que foi remanejada para 2021. Lucas Venuto, por sua vez, foi emprestado ao Sport até o final do Campeonato Brasileiro.

Com as baixas, o goleiro John e os atacantes Allanzinho e Marcos Leonardo ganharam espaço no profissional do Alvinegro Praiano. Além do trio, o jogadores Ivonei, Anderson Ceará e Renyer foram promovidos ao plantel principal durante a disputa do Campeonato Paulista.

O ambiente da torcida com a diretoria santista também mudou. A Torcida Jovem, organizada do Peixe, rompeu a relação com o presidente José Carlos Peres após as saídas de Sasha e Everson e passou a protestar contra a crise política e financeira que o clube atravessa.

Com Gazeta Esportiva

Repórter PB

Destaques