Justiça

Jean, do São Paulo, sai da prisão após decisão da Justiça dos EUA; goleiro ficará afastado da mulher

Atleta poderá voltar ao Brasil após agredir a esposa em Orlando; Tribunal decide que só poderá ter contato com as filhas sob supervisão de terceiros

A Justiça dos Estados Unidos determinou a soltura do goleiro Jean, do São Paulo, após audiência realizada nesta quinta-feira, em Orlando. O jogador é acusado de agredir a esposa Milena Bemfica durante uma discussão ocorrida na madrugada da última quarta. O goleiro saiu da prisão no fim da tarde desta quinta-feira, no horário de Brasília.

O fato de a justiça americana soltar Jean não muda a postura do São Paulo. O clube continua decidido a rescindir o contrato do goleiro após o período de férias.

Apesar de ter a soltura determinada, Jean continuará a ser processado na Flórida pelo crime de violência doméstica. Ele também terá que manter distância da mulher, segundo determinação do tribunal. A Justiça permitiu que ele mantenha contato com as filhas, mas sob supervisão de terceiros.

Jean poderá voltar ao Brasil e responder através de um advogado constituído no estado americano. Na audiência desta quinta-feira, o goleiro foi representado pelo advogado Jack Goldberger.

Ele deixou a penitenciária do Condado de Orange nesta quinta-feira, após a realização de todos os trâmites para soltura. Jean não precisou pagar fiança para ser solto. A decisão é baseada na promessa de Jean de comparecer perante o tribunal em audiências futuras e em se comprometer a não se envolver em outras ações ilegais.

No registro de ocorrência feito na quarta há um depoimento de Milena no qual consta que ela foi agredida com oito socos durante a briga, na madrugada de quarta, num hotel de Orlando, onde a família passava férias. O policial diz que questionou as filhas do casal, que corroboraram a versão da mãe.

Segundo depoimento de Jean no registro de ocorrência, a briga com a esposa teria começado quando ela se irritou ao ver o atleta conversar com uma outra mulher ao telefone. Ele relatou que a Milena ficou com ciúme e que foi agredido primeiro por ela. Ainda segundo Jean, sua esposa teria lhe acertado com um aparelho de chapinha do cabelo e o mordeu numa das coxas.

O episódio fez com que o São Paulo decidisse rescindir o contrato de Jean. O fim do vínculo será concretizado após as férias do atleta.

A mulher de Jean, Milena Bemfica, se manifestou nas redes sociais após a decisão da Justiça nesta quinta. Ela afirmou que não deu queixa contra o atleta "pelo simples fato de que, se eu desse, ele teria que pagar tudo aqui nos Estados Unidos, e eu não quero um futuro desse para as minhas filhas".

Milena não quis prestar queixa contra Jean, mas ele será processado mesmo assim. A ordem de restrição também afirma que ela, como vítima, não poder solicitar a retirada desta ordem judicial.

Globo Esporte.

Repórter PB

Destaques