Secretaria

Após movimento suspeito de sócios, Santos demite três funcionárias

O Santos afirma que, nos últimos dias, algumas pessoas não identificadas foram ao estádio para pedir listagem de sócios inadimplentes.

Após apontar um movimento suspeito na secretaria social em nota oficial na última quarta-feira, o Santos demitiu três funcionárias do departamento nesta quinta: Dinah Tabasco Pernambuco, Juliana dos Santos Clemente Souza e Mirella de Castro Direito.

O Peixe, oficialmente, argumenta excesso de profissionais na secretaria depois que parte do trabalho foi repassado para a empresa Redegol. Há, porém, quem diga que as três eram ligadas ao vice Orlando Rollo, em guerra com o presidente José Carlos Peres.

Diante da suspeita de renegociação indevida de dívidas de associados, o alvinegro anunciou atendimento individual e apenas para o titular da conta e proibiu o acesso remoto, fora das dependências da Vila Belmiro, para os funcionários da secretaria.

O Santos afirma que, nos últimos dias, algumas pessoas não identificadas foram ao estádio para pedir listagem de sócios inadimplentes. Vale lembrar que, para a votação do impeachment de Peres no dia 29, o associado precisa ser filiado há pelo menos um ano e estar em dia com as mensalidades.

A prática de regularizar associados em troca de votos foi vista antes da eleição presidencial em dezembro de 2017, por mais de uma chapa. Veja a nota oficial do Santos abaixo.

“Srs Associados,

Informamos que em função do estranho e suspeito movimento nos últimos dias em nossa Secretaria Social de pessoas portando listas de sócios inadimplentes com o objetivo de quitar em volume débitos de terceiros, a partir de amanhã (13/9), o atendimento será apenas individualmente com os titulares da associação.

Lamentamos que, mais uma vez, vejamos a tentativa de repetição de velhas e conhecidas práticas de cooptação de associados em momentos de votação”.

Com Gazeta Esportiva

Repórter PB

Destaques