Sousa/PB -
Premiados

Quatro professores da Rede Estadual de Ensino ganham Prêmio ‘Inova Professor’

Dos sete melhores projetos apresentados por professores de todo o estado, quatro são da Rede Estadual de Ensino. 

Por Redação do Reporterpb

16/05/2022 às 20:49

Ads 970x250
Imagem Prêmio ‘Inova Professor’

Prêmio ‘Inova Professor’ ‧ Foto: Secom

Tamanho da fonte

Quatro projetos desenvolvidos por professores da Rede Estadual de Ensino venceram o Prêmio 'Inova Professor', que reconhece os melhores projetos inovadores desenvolvidos  em escolas públicas da Paraíba. Dos sete melhores projetos apresentados por professores de todo o estado, quatro são da Rede Estadual de Ensino. 
 
A premiação foi de R$ 50 mil para o primeiro lugar; de R$ 30 mil para o segundo e de R$ 20 mil para o terceiro colocado. A novidade apresentada durante o evento foi a premiação para os projetos classificados no quarto e quinto lugar, na quantia de R$ 10 mil. Além disso, os projetos serão inseridos em um banco de práticas inovadoras. A cerimônia de premiação aconteceu no Cine São José, em Campina Grande, no dia 12 de maio.
 
A Rede Estadual de Ensino foi contemplada no segundo, terceiro e quinto lugares. O segundo lugar  ficou com o professor Françuarly Santana dos Santos, da Escola Cidadã Integral Técnica José Rocha Sobrinho, da cidade de Bananeiras, com o projeto ‘A Cara da Voz: Dublando, Cantando e Recriando’; o terceiro lugar foi para a Escola Cidadã Integral Técnica José Bronzeado Sobrinho, da cidade de Remígio, com a professora Cristina Aparecida Barbosa de Lima, com o projeto ‘Partilhas Agroecológicas’.
 
No quinto lugar, duas escolas foram contempladas: a Escola Cidadã Integral Técnica Maria do Socorro Ramalho Quirino, da cidade de Imaculada, com o projeto ‘Sustentabilizart: Um Movimento Artístico e Sustentável no Ambiente Escolar’, do professor George Pereira Brito; e a Escola Estadual de Ensino Fundamental Professora Claudina Mangueira de Moura, da cidade de João Pessoa, com o projeto ‘O Processo Criativo em Língua Portuguesa exige muita leitura, e prática na escrita, dos Gêneros que nos propusermos a produzir’, desenvolvido pelas professoras Danielle Maria da Silva, Renata Henriques da Costa e o Professor Cristian Vasquez Rivera.
 
Os projetos - Com o objetivo de despertar talentos e atrair os jovens protagonistas na realização de seu projeto de vida, o professor Françuarly Santana, da ECIT José Rocha Sobrinho, criou o projeto ‘A Cara da Voz: Dublando, Cantando e Recriando’. O projeto é realizado na disciplina Eletiva e conta com a participação 30 alunos, como também no Clube de Dublagem, criado pelos próprios estudantes, que junto com o professor escolhem as cenas a serem dubladas: cenas de filmes; desenhos animados; animes e séries sempre na versão original em inglês, espanhol ou japonês. Os estudantes fazem a criação e tradução dos scripts para a dublagem logo após a mixagem de retirada da voz do ator original para fazerem a própria dublagem.
 
“Pra mim foi uma satisfação receber o segundo lugar do prêmio no valor de 30 mil reais,  pois com esse recurso poderemos ampliar o projeto não só para os nossos alunos como para a comunidade escolar e também os alunos egressos que passaram pelo projeto e amam a dublagem. O Projeto foi desenvolvido com intuito de promover a arte da dublagem, que é a ramificação do trabalho do ator e que visa exercitar a voz como instrumento de comunicação e criação de características vocais para personagens de filmes, séries, animes e desenhos animados”, conta o professor Françualy Santana. 
 
Já a professora Cristina Aparecida, vencedora do terceiro lugar com o valor de R$ 20 mil, desenvolveu o projeto ‘Partilhas Agroecológicas’. Ela deu início ao projeto de forma online com estudantes do município de Remígio. Durante as aulas remotas, a professora apresentava em vídeo a parte prática da criação de uma horta candeeiro e o acompanhamento da fenologia do feijão. Os estudantes enviavam fotos e vídeos com registros do plantio realizado no terreno dos alunos.
 
“Os estudantes relatam no ciclo de avaliação que passaram a dar mais valor à agricultura, bem como os seus familiares e se sentem pertencentes aos mais diversos espaços de sobrevivência. Eu fiquei feliz por poder participar de um prêmio que valoriza o professor, em meio a tanta dificuldade que somos submetidos, poder escrever e mostrar uma das minhas práticas é gratificante. Esse prêmio representa a seriedade e o compromisso que temos com a educação pública de qualidade, mostrar que cada pessoa que está dentro do ambiente escolar é capaz”, disse a professora. 

Fonte: Secom

Ads 728x90

QR Code

Para ler no celular, basta apontar a câmera

Comentários

Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste site ou de seus autores e é de responsabilidade dos leitores que publicam.