Você está aqui:
A Moção de Repúdio e suas consequências politicas para o Grupo do Prefeito de Sousa

Uma Moção de Repúdio de autoria do Vereador situacionista, Jucélio Marques, presidente municipal do DEM na Cidade Sousa

Uma Moção de Repúdio de autoria do Vereador situacionista, Jucélio Marques, presidente municipal do DEM na Cidade Sousa foi aprovada na tarde da terça-feira (03) por Unanimidade, aos Deputados Federais que votaram pela Reforma Trabalhista no Congresso Nacional retirando direitos dos trabalhadores brasileiros.

Dentro os nomes estar do Deputado Federal, Wilson Filho (PTB), cujas articulações estão sendo mantidas para que o Grupo do Prefeito Fábio Tyrone (PSB), continue votando em 2018, a exemplo de 2014 para Federal.

A chamada “saia justa” poderá trazer sérias consequências politicas futuras para o Prefeito Tyrone resolver.

Questionam-se nos bastidores políticos que os Vereadores ligados a base governistas antes de aprovarem a Moção de Repúdio teriam consultado o Chefe do Executivo Sousense, ou se iniciativa partiu sobre decisão unilateral?

A questão é: “se o prefeito fechar com Wilson Filho para Federal, com que cara, os Vereadores aliados vão pedir votos a seus eleitores? Ou não seguiram a orientação do Chefe Maior, sua excelência Fábio Tyrone?”. Isso poderá trazer sérias consequências politicas futuras, sem dúvida. Devemos lembrar que todos os 15 vereadores, até mesmo ligados ao ex-prefeito André Gadelha (PMDB) votaram na Moção de Repúdio.

Não devemos esquecer que o chefe do INSS Nacional é o sousense, Leonardo Gadelha (PSD), pré-candidato a Federal. Pelo visto terá crise de ambos os lados. O povo não vai esquecer essa Moção de Repúdio.

 


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.