Você está aqui:
Concurso continua suspenso, e contratos provisórios são realizados em Vieirópolis, denunciam concurseiros

Na inicial, apresentada em 26 de outubro de 2016, a ação se encontrava tramitando junto ao cartório da 4ª Vara da Comarca de Sousa, onde acabou sendo distribuída.

Várias pessoas que passaram no Concurso Público realizado no Município de Vieirópolis, Sertão da Paraíba andam questionando a demora da Justiça para resolver o problema aquela Certame que teve seus efeitos suspensos após denuncias.

Na inicial, apresentada em 26 de outubro de 2016, a ação se encontrava tramitando junto ao cartório da 4ª Vara da Comarca de Sousa, onde acabou sendo distribuída.

Analisado o mérito em 1ª instancia, houve a decisão da Ação Declaratória de Nulidade de Concurso Público, em desfavor da prefeitura municipal de Vieirópolis e Fundação FUNVAPI.

Trata-se de ação declaratória de nulidade de concurso público com obrigação de fazer com pedido de tutela antecipada, através da qual a parte autora apontada pretende, no mérito, a anulação do concurso público realizado pelo município de Vieirópolis sob a alegativa de que várias ilegalidades foram cometidas de modo a eivar o certame de vícios incorrigíveis e prejudicá-lo a ponto de não alcançar a aprovação, requerendo, liminarmente a concessão de tutela antecipada para suspensão dos efeitos do resultado, obstando inclusive a homologação do mesmo, até o julgamento do mérito.

Após quatro meses da decisão do juízo da 4ª Vara, denúncias feitas na Imprensa local, apontam que o prefeito, Célio da Usina, contratou vários comissionados para assumirem os cargos que deveriam ser daqueles que passaram no concurso, mas não foram chamados.

Os concuseiros pedem à justiça que possa resolver a pendenga, que de alguma maneira deixou o concurso suspenso até o julgamento no mérito.

 


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.