Você está aqui:
CONFUSÃO: Vereadora acusa Filho de Colega de Racismo, e sobrinho do presidente da Câmara invade plenário em Marizópolis

A Sessão do Poder Legislativo de Marizópolis nesta quinta-feira (25) terminou após invasão no plenário do sobrinho do presidente da Câmara,

A Sessão do Poder Legislativo de Marizópolis nesta quinta-feira (25) terminou após invasão no plenário do sobrinho do presidente da Câmara, Derval Olímpio, aos gritos dizendo que ele (Derval) estava desonrando o seu avô.

No momento era discutido Projeto de Lei que denominava uma área urbana de Bairro em nome do ex-vereador, Vicente Estrela de autoria do vereador, Jorgenaldo.

O sobrinho do Vereador Derval Olímpio, aparentemente com sinais de embriaguez, invadiu o plenário, aos gritos pedia para Deval honrar o nome da família, e não deixasse que o projeto fosse votado, e solicitava que o nome do bairro fosse colocado do seu Avô, Abdias Olímpio.

A sessão ficou tumultuada, e neste momento, Afonsinho, filho do vereador, Carlos José, teria emprestado seu celular a outra pessoa que iniciou a gravação do vídeo (veja abaixo).

Neste momento, houve bate-boca entre Afonsinho e a Vereadora, Betânia pelo fato de no momento antes o Irmão da Vereadora, identificado por Joaquim, tomou o celular das mãos da pessoa que filmava pertencente ao filho do Vereador, Carlos José para não filmar a cena do sobrinho do presidente Derval que xingava o Tio, e os Vereadores nos corredores da Câmara.

Neste entrevero, Afonsinho teria chamado Joaquim de “Palhaço”. A Vereadora Betânia teria defendido o Irmão, e ao dizer que “Palhaço” seria Afonsinho.

Na troca de desaforo, Afonsinho teria dito a Vereadora Betânia que não tinha dirigido a palavra a você não “seu lixo”.

O Vereador Carlos José contou que para sua surpresa, momentos depois, uma Viatura da Polícia Militar estaria rondando sua residência à procura de prender seu Filho Afonsinho pelo fato da Vereadora, Betânia ter procurado a Delegacia e denunciou Afonsinho por crime de racismo. A parlamentar prestara depoimento na Delegacia em Sousa que foi taxada de “Negra” em seu local de trabalho.

O Vereador Carlos José defendeu seu Filho dizendo que desconhece o caráter de Afonsinho que cursa direito na UFCG de se pronunciar com atitude racista. “O que mais me deixa triste foi o constrangimento. Eu não sei o que foi que essa Vereadora disse ao Delegado (Carlos Siebra), que ele pediu para que uma Guarnição viesse prender meu filho. Eu quero dizer ao Delegado Siebra que venha para Marizópolis desmanchar as bocas de fumo, e cocaína. Agora meu filho não é envolvido com isso não. Olhe ai as pessoas que vivem denunciando meu filho que vende cocaína, e vende Crack”, defendeu.

O Vereador Carlos José concluiu que apresentaria seu filho ainda hoje para esclarecimentos na Delegacia.

Por outro lado a Vereadora Betânia disse que o Vereador Carlos José não deveria dar razão ao seu Filho. Betânia revelou que estava no banheiro, e ao sair escutara um barulho lá fora, e ficou em pé na porta observando o que acontecera, quando percebera o Filho do Vereador Carlos José batendo boca com seu irmão Joaquim.

- Eu olhei para ele e disse assim: Afonsinho deixe disso. Você só vem para Câmara cassar confusão. Quando eu falei isso, o filho dele (Carlos José) já foi olhando para me chamando de “lixo hospitalar”, “Nega imunda”, “Nega sebosa”. Já tomei as providencias junto às autoridades. Se eu não tivesse razão, as autoridades não tinham me dado não, defendeu-se a Vereadora Betânia.

Já o presidente da Câmara, Derval Olímpio, reconheceu atitude inesperada do seu Sobrinho que chegou recentemente de São Paulo, e teria ido a Câmara com sintomas de embriaguez. “Eu percebi atitude dele, e conseguiu não causar mais problema do que houve. Alguém colocou algo na cabeça deste rapaz para ele ter essa atitude. Praticamente há cinco meses em Marizópolis, acho que ele veio uma fez aqui na Câmara. Estava em tramitação na Câmara um projeto que denomina Bairro Abdias Olímpio que limitava até a prefeitura. Só que entrava em confronto que o denominava Edilson Alves. Esse projeto é de autoria do Vereador Derval. Você ver no vídeo que o alvo dele é minha pessoa. Sou tio dele. Em sua palavra, eu fiquei muito chateado. Não precisava ele ter feito aquilo. Alguém envenenou a cabeça deste rapaz para vir fazer isso nesta sessão”, explicou Derval, presidente do Poder Legislativo de Marizópolis.

Na sessão se encontrava muita gente acompanhando os trabalhos legislativos, entre ela, o ex-assessor do prefeito Zé Vieira, Bruno Alexandre da Silva.


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.