Você está aqui:
JP Sustentável chega à 5ª fase e Luciano Cartaxo é parabenizado pelo BID por equilíbrio fiscal

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, participou, na noite de quinta-feira (23), do lançamento da Rede de Monitoramento Cidadão

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, participou, na noite de quinta-feira (23), do lançamento da Rede de Monitoramento Cidadão que vai permitir que a Capital que está sendo construída para os próximos 30 anos passe por todas as intervenções previstas em consonância com os interesses da população. O projeto João Pessoa Cidade Sustentável, desenvolvido pela Prefeitura Municipal (PMJP) em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) irá modificar o perfil da Capital paraibana, garantindo um desenvolvimento sustentável e planejado para a cidade.

O lançamento da rede de monitoramento é a quinta e última fase do processo que levará à execução do projeto com um empréstimo de U$ 100 milhões do BID e com contrapartida de igual valor da PMJP em parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF). A especialista sênior em Desenvolvimento Urbano e Saneamento do BID, Márcia Casseb, destacou as dificuldades para a implementação desta rede em todas as localidades onde há esse tipo de parceria e a grande capacidade da gestão do prefeito Luciano Cartaxo, que está conseguindo chegar a esta etapa.

“Essa é a fase mais difícil de implementação que estamos trazendo para cinco cidades brasileiras. Mas o trabalho em João Pessoa começou em maio de 2013 e aqui foi a cidade que mais evoluiu. Poucas prefeituras no Brasil estão em condições de realizar empréstimo e João Pessoa é uma delas porque está fazendo um trabalho muito bem feito em sua política habitacional, em parceria com a Caixa”, afirmou.

Segundo ela, o despertar do interesse pelo projeto partindo do prefeito é a coisa mais importante para qualquer cidade que quer diminuir as desigualdades e ter um desenvolvimento sustentável. “João Pessoa vai se tornar um marco no Nordeste brasileiro. Será uma cidade com futuro, com um planejamento de longo prazo no qual ela crescerá de forma sustentável e em um ambiente de estabilidade social”, declarou.

Luciano Cartaxo destacou o legado que pretende deixar para a cidade e disse que buscou pessoalmente os caminhos para que o projeto se desenvolvesse já no início do primeiro mandato. “Assumi em 2013 garantindo preparar a cidade para ter um milhão de habitantes, esse foi um compromisso nosso. E durante uma reunião em Brasília fui informado deste programa do BID, que além de ajudar no planejamento, também tinha a perspectiva de ter um financiamento. Então não tivemos dúvidas, corremos atrás e hoje chegamos nesta quinta fase”, disse.

O prefeito também falou do empenho da PMJP em manter o equilíbrio fiscal, o que permitirá a aprovação do empréstimo. “Em 2013 tínhamos um cenário completamente diferente do que a gente vivencia hoje, então manter o equilíbrio fiscal e garantir a aprovação do projeto não foi tarefa fácil. Mas com muito esforço estamos prestes a executar o plano que vai muito além do nosso mandato, vai deixar uma bússola, um rumo para a cidade que queremos ter no futuro”, declarou.

Entre os projetos já em execução da PMJP em contrapartida aos recursos do BID, estão a construção dos conjuntos habitacionais Nice de Oliveira, que será inaugurado no dia 10 de abril, o Vista Alegre, que já teve suas primeiras unidades entregues e novos apartamentos também serão entregues em abril, e os residenciais da Saturnino de Brito e São José, duas áreas históricas de risco que a gestão está atuando para garantir um lar seguro à população. Por fim, outro projeto também incluído é o Parque da Lagoa, obra entregue em junho do ano passado e que já mudou o perfil de ocupação popular em atividades esportivas, culturais e de lazer no Centro da Capital.

O lançamento da Rede de Monitoramento aconteceu no auditório da Fiep e contou com a presença de secretários da gestão municipal, além de representantes da Caixa Econômica Federal, BID e Baobá – Práticas Sustentáveis, empresa responsável junto à Caixa pela criação das Redes de Monitoramento Cidadão para o programa do BID. Na ocasião, os membros da rede tomaram posse, entre eles a presidente eleita, Lígia Tavares.

Fotos- créditos: Gilberto Firmino


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.