Campanha

Agosto Dourado: Saúde destaca importância da amamentação para saúde do bebê

Incentivar e estimular a amamentação são os objetivos do mês intitulado Agosto Dourado.

Incentivar e estimular a amamentação são os objetivos do mês intitulado Agosto Dourado. O leite materno é considerado o alimento mais completo para a saúde do bebê, pois provê todos os nutrientes que o lactente necessita nos primeiros meses de vida. Por este motivo, visando conscientizar a população sobre a importância da amamentação nos primeiros anos de vida da criança, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) organizou uma programação vasta durante todo o mês de agosto, por meio de ações nos hospitais, envolvendo os profissionais e a população.

De acordo com a coordenadora da Rede Cuidar, Juliana Soares, o leite materno é o alimento mais completo que existe para a saúde do bebê. Ela explica que existem fases do leite e da amamentação. A fase inicial, que acontece nas primeiras 72 horas de vida da criança, é o colostro. O colostro, também chamado de primeiro leite, tem a característica de ter alta concentração de anticorpos e substâncias que protegem o bebê.

“A defesa da mãe é compartilhada inteiramente com a criança. Por ser um líquido transparente, algumas pessoas acham que o leite é fraco, mas é um pensamento totalmente equivocado. A espessura do colostro é densa e só um pouquinho de volume alimenta e sacia integralmente a criança. Justamente por ser um volume pequeno, o leite deve ser oferecido em livre demanda. Essa mãe muitas vezes vai ter o peito assado por causa dessa grande frequência da sucção do bebê, mas esta fase logo passa”, esclarece Juliana.

Em seguida, vem a chamada apojadura. Trata-se de um volume exacerbado de leite que a criança não consome por completo. “Essa fase começa após 72 horas do nascimento da criança. É importante explicar à mãe que este grande volume de leite é normal e que isso comumente causa alguns problemas como febre materna, mama inchada e mastite (inflamação da mama). É exatamente neste momento que as equipes de Bancos de Leite estão a postos para intervir na hora certa e evitar complicações na amamentação. Os Bancos de Leite do Estado funcionam 24 horas para orientar as mamães”, disse Juliana Soares.

A terceira fase começa, normalmente, após a segunda semana de vida da criança. “Costumo dizer que o certificado da mamãe só vem com 10 dias. A partir daí, a mãe já consegue entender as melhores posições para ela e para o bebê. A família é fundamental em todo o processo. É importante que os parentes estejam sempre incentivando a mulher a amamentar, porque é uma fase em que ela está vulnerável e propensa a desistir. Com o apoio necessário, as dificuldades logo se transformam em prazer”, pontuou a coordenadora da Rede Cuidar.

Agosto Dourado – A programação do Agosto Dourado acontece em todo o Estado. No dia 13 (terça-feira), haverá roda de conversa sobre gravidez, maternagem e amamentação na Funad.

No sábado (17), acontecerá um mamaço, no Espaço Cultural, no auditório 06, com oficinas para gestantes, mães e familiares, das 14 às 17h. Do dia 19 a 22, será promovido um curso de manejo clínico da lactação para hospitais Amigo da Criança da grande João Pessoa, no auditório do Cefor. No dia 22 (quinta-feira), terá atualização para profissionais em laboratório de processamento de leite humano em bancos de leite humano, no Banco de Leite Anita Cabral.

Dentro da programação do “Agosto Dourado”, terão ações também voltadas para a juventude. Até o dia 31 acontecerá o mês de apoio à amamentação na adolescência com visitas diárias ao alojamento conjunto da Maternidade Frei Damião. No dia 30 (sexta-feira), na UFPB, estará em foco o tema Amamentação e universidade: desafios da manutenção do aleitamento materno após o retorno à vida acadêmica.

Repórter PB

Destaques