Sangue Frio

Polícia prende suspeito de ser matador de facção e descobre abrigo para torturar inimigos de traficantes

A vítima desse crime foi Marcos Antônio Cassiano dos Santos, conhecido por “Nelsinho”, morto por esganadura, espancado e depois arrastado para um matagal

A Polícia Civil da Paraíba, por meio do Núcleo de Homicídios/GTE da 13ª DSPC e com apoio da Polícia Militar, prendeu na noite dessa quinta-feira, 14 de janeiro, um homem de 31 anos de idade suspeito de ser um dos matadores de uma facção criminosa do estado. Ele foi preso na cidade de Picuí, em um local que, segundo as investigações, serve de abrigo para sessões de tortura contra inimigos.

De acordo com o delegado seccional Iasley Almeida, os policiais receberam a informação de que havia um homem suspeito em determinado imóvel abandonado, em área periférica da cidade. As equipes foram até a casa e encontraram pedaços de madeira possivelmente utilizadas para torturar rivais da facção, além de uma moto com a placa adulterada e peças identificadoras modificadas.

“As investigações apontam que esse homem veio de João Pessoa a Picuí apenas para matar inimigos de traficantes locais e aplicar a chamada “disciplina” aos usuários de drogas que estejam em dívidas com a facção. Nós descobrimos também que existia um mandado de prisão em aberto contra essa pessoa, pela prática de roubo majorado, e que ele é apontado ainda como o autor de um homicídio na cidade de Baraúna, no dia 19 de maio de 2020”, disse o delegado.

A vítima desse crime foi Marcos Antônio Cassiano dos Santos, conhecido por “Nelsinho”, morto por esganadura, espancado e depois arrastado para um matagal.

Além do mandado de prisão cumprido, o homem preso irá responder pelo crime de adulteração de sinal identificador de veículo. A Polícia Civil segue investigando a morte de Nelsinho, para confirmar a participação do homem preso no caso.

Repórter PB

Destaques