Criminosos

Polícia Civil prende suspeitos de sequestros e explosões de bancos na Paraíba

A prisão foi realizada pela Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio.

A Polícia Civil prendeu três homens suspeitos de praticar sequestros e explosões a bancos na Paraíba. Eles foram presos na tarde dessa quarta-feira (17) no momento que estavam adulterando um veículo que seria usado em outra ação criminosa. Dois dos presos são policiais militares do Estado da Bahia. Com eles, foi encontrado um grande arsenal, com armas de diversos calibres e centenas de munições. Os presos foram identificados como Diego Afonso Saraiva, Danilo Fernando Oliveira Alcântara e Eberson Carmo dos Santos.

O fato ocorreu na cidade de Campina Grande. A prisão foi realizada pela Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, com apoio do Núcleo de Inteligência da Policia Militar da Paraíba. De acordo com informações repassadas pelo delegado Luciano Soarea, a prisão ocorreu em um sítio na Zona Rural de Fagundes, região de Campina Grande.

Os policiais chegaram ao local e flagraram os suspeitos adulterando sinais identificadores de um veículo modelo Fiat Touro. Ainda de acordo com o delegado, os suspeitos possuíam centenas de munições dos mais variados calibres.

Os policiais também encontraram acessórios que possivelmente seriam usados em ações criminosas, como gandolas, balaclavas, distintivos falsos e um veículo Fiat Touro que estava sendo adulterado.

Ainda segundo Luciano Soares, os três suspeitos se identificaram como policiais militares do Estado da Bahia. Após realizar pesquisas, foi descoberto que dois realmente são PMs da Bahia, enquanto que o terceiro suspeito estava com documento funcional de PM falso.

"Os investigadores chegaram até a quadrilha após investigação que durou um ano e dois meses", disse o delegado. "Após a ocorrência de uma série de sequestro de empresários em Campina Grande, descobrimos que os suspeitos seriam supostos policiais militares do Estado da Bahia e especialistas em sequestros, ataques a instituições financeiras e no comércio de armas de fogo de grosso calibre", completou Soares.

Os presos foram autuados em flagrante pelos crimes de adulteração de sinal de veículo automotor, receptação, porte ilegal de arma de fogo, falsidade documental, associação criminosa e três casos de sequestros.

Repórter PB

Destaques