Libras

Policiais Militares da Paraíba participam de capacitação sobre linguagem de sinais

O curso de iniciação foi uma parceria da corporação com a Escola de Serviço Público do Estado da Paraíba (ESPEP) e teve 20 horas/aula de duração.

Policiais militares que atuam em Unidades de Polícia Solidária (UPS) e outras companhias especializadas passaram por uma capacitação para atender aos deficientes auditivos utilizando a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). O curso de iniciação foi uma parceria da corporação com a Escola de Serviço Público do Estado da Paraíba (ESPEP) e teve 20 horas/aula de duração, formando a primeira turma de policiais nessa segunda-feira (25).

A coordenadora do curso, Andréa Sobreira, explicou que os policiais tiveram acesso aos treinamentos para atender várias situações na área de segurança pública, que necessitam do uso da língua de sinais. “Foram duas semanas de curso, com encontros nas segundas e quintas, onde os policiais puderam se familiarizar com a língua, aprender sinais específicos para o atendimento ao público, compreender contextos de diversas situações, enfim, saber como ajudar porque a demanda é enorme e é importante que o policial possa estar preparado para atender a esse público específico também”, disse.

Para a tenente Rileide Couto, comandante da Unidade de Polícia Solidária do bairro do Altiplano, o curso ampliou as possibilidades de uma atuação mais qualificada da Polícia Militar. “Engrandece não só nossa profissão, mas a nossa vida, pois podemos nos deparar com uma demanda específica para ser atendida com a língua de sinais e tendo essa capacitação já vai ajudar bastante a oferecermos uma assistência de mais qualidade, de forma inclusiva”, destacou.

Durante o curso, os policiais puderam fazer estudos de casos, simular ocorrências envolvendo deficientes auditivos e realizar diálogos em libras, adaptando as aulas às necessidades da segurança pública. Novas turmas estão sendo planejadas ainda para este semestre.

Repórter PB

Destaques