Movimentos feministas se calaram diante as ameaças de morte que a Vereadora Mulher Lana Dantas vem sofrendo em Sousa; Rede emite Nota

O clima não é bom para a Edil que vem tomando todas as providências cabíveis sobre o assunto

Uma voz que ecoa na Tribunal da Câmara de Vereadores em Sousa, em defesa dos mais humildes, Lana Dantas (REDE) está sobre ameaçada de morte por um ex-assessor de campanha.


Na semana passada, o esposo, Pastor Emmanuel acabou sendo agredido, e ameaçado também pelo ex-assessor em frente à Câmara de Vereadores. Houveram até agressões físicas. A Polícia Militar foi acionada, fez diligências, mas o sujeito não foi preso.


A queixa foi prestada na Delegacia. O Advogado da Vereadora, Lana Dantas já ingressou com várias representações contra o Indivíduo na Justiça que ainda vive denigrindo a imagem da Parlamentar Mirim pelas redes sociais, a taxando de “rapariga”.


O clima não é bom para a Edil que vem tomando todas as providências cabíveis sobre o assunto.


O estranho também é o silencio dos movimentos sociais de defensa as mulheres vítimas de violência, ativistas que silenciaram a respeito das agressões, e ameaças sofridas pela Mulher, Lana Dantas, representante do Povo sousense no Poder Legislativo.


Em solidariedade ao assunto, a Executiva Nacional da Rede de Sustentabilidade emitiu uma Nota Pública em defesa da Parlamentar sousense se posicionando contra os ataques que a Mulher, Lana Dantas vem sofrendo ultimamente na Cidade de Sousa.

Leia Nota

A Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade vem a público externar seu apoio à Vereadora Lana Dantas (REDE-PB), que vem sendo reiteradamente ameaçada de morte com a intenção de constranger, coagir e desqualificar seu trabalho, em razão de sua firme atuação na Câmara Municipal de Sousa.

Lana Dantas é uma liderança respeitada e com trabalho altamente reconhecido e aprovado, especialmente na área da saúde. Seu trabalho como vereadora vem tendo destaque pela transparência e lisura na defesa enfática do bem-estar da população, em detrimento dos interesses de grupos privilegiados.

Tais ações contra a Vereadora são características da violência de gênero sofrida por diversas mulheres que ocupam espaços políticos; são formas que objetivam excluir as mulheres, impedir ou restringir seu acesso ou induzi-las a tomar decisões contrárias à sua vontade e é uma das causas da sub-representação das mulheres no Parlamento e nos espaços de poder e decisão e prejudica a democracia no país.

Neste sentido, também cobramos das autoridades policiais uma ação imediata, no sentido de tomar as devidas providências para apuração e devida responsabilização dos envolvidos nestas ameaças à vereadora e sua família.

Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade

 

Por Pereira Jr.

Analista, e Articulista Político 

Destaques