Sousa será referência, e receberá Ensino Militar que deverá funcionar na Escola André Gadelha

O pleito defendido pelo Deputado Estadual, Lindolfo Pires, teve a concretização nesta quinta-feira (14) durante audiência pública com o Secretário de Educação da Paraíba, o sousense, Claudio Furtado

O Município de Sousa deverá receber nas próximas horas uma Equipe da Secretaria de Educação do Estado da Paraíba para inspecionar as instalações da Escola Estadual, André Gadelha, Bairro das Areias.


A área servirá de base da instalação de uma Escola em parceria com a Polícia Militar da Paraíba com anuência do Comandante Geral da PM, Euller Chaves.


O pleito defendido pelo Deputado Estadual, Lindolfo Pires, teve a concretização nesta quinta-feira (14) durante audiência pública com o Secretário de Educação da Paraíba, o sousense, Claudio Furtado, a Chefe da Gerencia Regional de Ensino em Sousa, Professora, Sandra Mara que ficou definido o projeto de  criar-se um Colégio Militar no Município de Sousa.


Esse Projeto é do GovernoFederal, e tem suas regras especificas.


Manual destaca que o modelo cívico-militar se diferencia do colégio militar, onde a administração e a parte pedagógica são de gestão da PM. No projeto que vem do governo federal, a gestão é compartilhada, mas com a parte estudantil sob tutela das secretarias de Educação, tanto estadual como municipal. As regras no manual requerem cuidados, porque não se pode interferir na vida de uma aluno, por isso o assunto deve ser "conversado".


Os estudantes dos colégios cívico-militares vão usar uniformes específicos, diferenciados do restante da rede estadual e municipal. O governo federal criou um modelo específico, mas ele será adaptado por cada Estado conforme as tonalidades locais.


Hino e bandeira


Dentro do manual também há regras para que os alunos façam o hasteamento da bandeira e cantem os hinos Nacional e da Bandeira. A coordenação destas atividades será dos militares, que também farão rondas internas. O ato servirá, de acordo com o manual, para "verificar se alunos estão faltando à alguma atividade sem autorização, orientando-os a comparecer à atividade o mais rápido possível". Eles ainda ficam responsáveis por avaliar o comportamento dos alunos e definir os atos conforme diferentes níveis.


Em caso de faltas gravíssimas, os estudantes podem ser transferidos para outras unidades escolares. Conforme o comportamento interno, eles recebem uma classificação de "Mau" a "Excepcional". Caberá aos monitores militares este controle. Ao ser matriculado na escola, o aluno começa com uma nota "8" na sua avaliação comportamental, que vai variar conforme suas atividades internas.


Sobre a implantação de fato da Escola Militar que deverá funcionar nas dependências da Escola Estadual, André Gadelha em Sousa, o Governador, João Azevedo vai anunciar na próxima segunda-feira (18) no seu Programa de Rádio, “Fala Governador”.


Sousa merecendo seus destaques na Educação Estadual, que por sinal tem o ilustre sousense, Cláudio Furtado à frente desta importante Pasta Executiva da Paraíba.



Tenho Dito


Pereira Jr.
Analista Político

Destaques