loader
Diário Oficial

Bolsonaro comunica Senado sobre a saída de Chico Rodrigues da vice-liderança

Mensagem da Presidência da República foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União. Senador foi flagrado com dinheiro na cueca em operação da PF nesta quarta-feira (15).

O “Diário Oficial da União” (DOU) publicou em edição extra nesta quinta-feira (15) mensagem do presidente Jair Bolsonaro ao Senado informando sobre a saída do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) da vice-liderança do governo na Casa.

Rodrigues foi alvo de operação da Polícia Federal deflagrada na quarta-feira (14) em Roraima e foi flagrado com dinheiro na cueca. A ação buscou desmantelar um esquema milionário de desvio de recursos públicos que deveriam ter ido para o combate ao novo coronavírus.

O despacho do presidente pede a adoção de providências para a saída de Rodrigues do posto. Segundo o ato, o parlamentar pediu para sair da vice-liderança do governo no Senado. O senador ocupava a liderança desde 14 de março de 2019, quando a indicação pela Presidência foi publicada no DOU.

O senador tentou esconder dinheiro na cueca quando policiais federais foram cumprir mandados de busca na casa dele, em Boa Vista. A quantia, ainda não informada, foi apreendida. A tentativa de esconder dinheiro dentro da roupa foi revelada pela revista "Crusoé".

Em nota divulgada nesta quarta (14), Rodrigues afirmou que não tem envolvimento com qualquer ato ilícito.

O pedido de Rodrigues para deixar a função de vice-líder foi anunciado mais cedo pelo líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), em entrevista ao blog do jornalista Valdo Cruz, colunista do G1 e da GloboNews.

Em nota enviada nesta quinta a Bezerra, Chico Rodrigues disse que deixa o cargo para "aclarar os fatos e trazer à tona a verdade". O senador afirmou que provará sua inocência.

"Acreditando na verdade, estou confiante na justiça, e digo que, logo tudo será esclarecido e provarei que nada tenho haver com qualquer ato ilícito de qualquer natureza. Acredito nas diretrizes que o grande líder e Presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro usa para gerir a nossa nação", disse na nota.
A permanência de Rodrigues na função era vista como um desgaste para Bolsonaro, que tem repetido nos últimos dias que não há corrupção em seu governo. Recentemente, o presidente disse que "acabou" com a Operação Lava Jato porque não há casos de corrupção na sua gestão.

Bolsonaro é amigo de Rodrigues e aparece em vídeo, que voltou a circular pelas redes sociais, no qual disse ter "quase uma união estável" com o parlamentar. Veja o vídeo abaixo. O senador também emprega em seu gabinete no Senado Leonardo de Jesus, conhecido por Leo Índio, primo dos filhos de Bolsonaro.

Em nota, o Democratas, partido de Chico Rodrigues, disse ter determinado ao Departamento Jurídico da legenda o acompanhamento "de perto" dos desdobramentos do inquérito envolvendo o senador.

"Estamos atentos a todos os detalhes da investigação e, havendo a comprovação da prática de atos ilícitos pelo parlamentar, a Executiva Nacional aplicará as sanções disciplinares previstas no Estatuto do partido", afirmou o partido.

 

Com G1

Repórter PB