Zimbábue

Zimbábue proíbe pregação da prosperidade na TV

País africano suspendeu contratos com pastores que pediam dinheiro

A rede pública Zimbabwe Broadcasting Corporation (ZBC), constituída de quatro estações de rádio e uma de televisão suspendeu toda programação que mostrava “prosperidade”, “profecias” e “exibição de milagres”.

A decisão foi uma resposta à indignação pública com as denúncias constantes de enriquecimento por parte de pastores que pedem dinheiro. O presidente da ZBC, Albert Chekayi, confirmou à emissora que está avaliando se os líderes religiosos não estavam “infringindo os direitos” do público.

“Esta decisão foi tomada por que somos responsáveis perante a população. Lembre-se, uma empresa de radiodifusão não pode visar apenas os lucros, mas levar em conta os interesses daqueles que pagam impostos. O Zimbábue é um país que defende a liberdade de religião, mas é guiado pela Lei de Direitos e nossa Constituição. Precisamos garantir que nenhuma parte dos moradores do país sintam-se ofendidos pelo conteúdo que transmitimos”, acrescentou.

Em meio a um processo de reestruturação política, Philippe Van Damme, um representante da União Europeia, visitou o Zimbábue disse que ficou “surpreso” com a quantidade de profetas no país.

“Na tradição bíblica do Antigo Testamento você tem alguns profetas, mas nunca vi tantos usando esse título como neste país”, disse ele. “Observo esse fenômeno sociológico e concluo que, assim como temos notícias falsas, temos falsos profetas, impulsionados por interesses comerciais”.

Gospel Prime
Repórter PB

Comentários

Aviso legal: Todo e qualquer texto publicado na internet através do Repórter PB , não reflete a opinião deste site ou de seus autores e são de inteira responsabilidade dos leitores que publicarem.

Destaques