Centroavante

Rumo ao 100º jogo, Borja vive fase ruim e vê ameaça de Cabral

Contratado após se destacar pelo Atlético Nacional, Borja fez uma temporada abaixo do esperado em 2017.

O centroavante Miguel Borja não vive uma de suas melhores fases com a camisa do Palmeiras. Rumo ao 100º jogo com a camisa do clube alviverde, o colombiano ganhou a concorrência do jovem Arthur Cabral por uma vaga entre os titulares do técnico Luiz Felipe Scolari na partida contra o Novorizontino.

Em 12 jogos nesta temporada, Borja marcou três gols e vem desperdiçando grandes oportunidades seguidamente, como fez na última partida. Após substituir o colombiano em Novo Horizonte, Arthur Cabral balançou as redes logo na estreia e ganhou moral na briga pela titularidade.

Contratado após se destacar pelo Atlético Nacional, Borja fez uma temporada abaixo do esperado em 2017. No ano passado, no entanto, o colombiano enfim ganhou terreno e terminou como artilheiro do Campeonato Paulista e da Copa Libertadores. Com 20 gols, foi o goleador do time alviverde em 2018.

Vinculado ao Palmeiras até 2022, Miguel Borja acumula um total de 33 gols em 99 partidas. Ele ocupa o 86º posto na lista de artilheiros do clube (ao lado de Gabardo) e o sexto lugar no ranking de goleadores estrangeiros – recentemente, ultrapassou o compatriota Muñoz como recordista entre os colombianos.

Deyverson, alternativa para o técnico Luiz Felipe Scolari no comando de ataque, se recupera de lesão. Assim, a briga pela posição fica entre Borja e Arthur Cabral. Outra possibilidade é adiantar o versátil Ricardo Goulart, que prefere jogar atrás do centroavante.

O jogo entre Palmeiras e Novorizontino está marcado para as 21 horas (de Brasília) desta terça-feira, no Estádio do Pacaembu. Após empate por 1 a 1 no interior, o time que vencer garante presença na semifinal e nova igualdade leva a decisão aos pênaltis.

Com Gazeta Esportiva

Repórter PB

Destaques