Atacante

Erik vira “arma secreta” e brinca com gols que ajudaram o Palmeiras; Confira

No último domingo, por exemplo, Erik foi o responsável por marcar o gol que deu a vitória ao Glorioso contra o Internacional

Erik não vestiu a camisa do Palmeiras em uma partida sequer nesta edição do Campeonato Brasileiro, mas mesmo assim tem tido uma participação efetiva na campanha do time comandado por Luiz Felipe Scolari rumo ao título nacional. Isso porque, atuando com a camisa do Botafogo, o atacante foi responsável por vazar três vezes concorrentes diretos do Verdão na busca pelo decacampeonato.

No último domingo, por exemplo, Erik foi o responsável por marcar o gol que deu a vitória ao Glorioso contra o Internacional e, além de dar mais um passo com o time carioca rumo à permanência na Série A em 2019, “ajudou” o Palmeiras, que tropeçou contra o lanterna e já rebaixado Paraná, diminuindo ainda mais as chances do Colorado de superar o clube comandado por Felipão. E os gaúchos, inclusive, não foram a única vítima.

Rivais do Verdão na disputa pelo título, São Paulo e Flamengo também já sofreram com o bom momento do jogador emprestado ao Botafogo. O Tricolor paulista, líder em boa parte da competição, perdeu a condição de primeiro colocado justamente para o Palmeiras e em uma partida em que Erik terminou como destaque. Na 27ª rodada, o atacante fez toda a jogada de um dos gols do empate por 2 a 2 com o time comandado, na época, por Diego Aguirre.

Depois, na 33ª rodada, a vítima de Erik foi o Flamengo no clássico realizado no Estádio Nílton Santos. Dia 10 de novembro, na vitória do Botafogo sobre o rival, Erik marcou um dos gols que impediu o Rubro-Negro de diminuir a vantagem sobre o Palmeiras, que ficou no empate com o Atlético Mineiro na mesma rodada.

E nesta segunda-feira, os gols decisivos a favor do Botafogo e também do Verdão foram temas da entrevista coletiva do atacante, que brincou com a possibilidade de receber uma medalha do clube ao qual pertence até 2020. Ao mesmo tempo, o camisa 11 enfatizou o objetivo de ajudar seu atual clube em primeiro lugar.

“Tem muita brincadeira com isso, dos gols marcados sobre rivais do Palmeiras. Quando você vai para outro clube, conhece mais pessoas, faz novas amizades, mas tenho amigos palmeirenses que até brincam comigo e falam que eu mereço medalha se o Palmeiras for campeão. Mas meu foco principal é aqui no Botafogo, e espero deixar o meu melhor a cada jogo”, disse.

Marcado por um gol importante pelo Palmeiras em 2016, que findou um tabu do Verdão no Beira-Rio, Erik não teve muitas chances no clube em 2017, que culminaram em um empréstimo ao Atlético Mineiro no início da temporada. No Galo, porém, o jogador também não convenceu e foi cedido ao Botafogo. As boas atuações e os gols, inclusive, renderam o apelido de “Pelerik” por parte de alguns torcedores alviverdes nas redes sociais.

“Em 2016 isso também aconteceu, de eu marcar contra o Inter. Mas naquela oportunidade a gente quebrou um tabu de 22 anos (sem vencer no Beira-Rio), que tinha a minha idade. Fiquei feliz porque foi um gol muito importante para a gente na época. Agora ajudei o Palmeiras, mas em nenhum momento meu objetivo era ajudar outro clube e sim o Botafogo. Respeito muito essas cores”, completou Erik.

Com Gazeta Esportiva

Repórter PB

Destaques