Festival de Música da Paraíba: Eliminatória de Sousa terá 12 canções e show com Val Donato

A equipe de produção e execução coordenada por Nézia Gomes, presidenta da Fundação Espaço Cultural (Funesc), viajou ao município

Tudo pronto para a primeira eliminatória do Festival de Música da Paraíba, neste sábado (13), na cidade de Sousa, no Sertão da Paraíba. O evento, organizado pela Rádio Tabajara, Fundação Espaço Cultural da Paraíba, Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e Secretaria de Estado da Comunicação Institucional (Secom), reunirá uma multidão para assistir a disputa e ao show de Val Donato, no palco montado na Praça da Matriz, a partir das 20h. Tudo gratuito!

 A equipe de produção e execução coordenada por Nézia Gomes, presidenta da Fundação Espaço Cultural (Funesc), viajou ao município, esta semana, para finalizar os últimos pontos do evento, que tem gerado grande expectativa na região. Conforme Nézia, são aguardadas caravanas de ‘torcedores’ dos artistas que estão na disputa. “Isso é bom para a cultura paraibana e também para o comércio e autoestima da cidade”, declarou Nézia.

 A segunda eliminatória será no Parque Bodocongó, dia 20 deste mês, em Campina Grande (com show de Os Fulano), com outras 12 músicas. A grande final acontecerá em João Pessoa, dia 27, no Teatro de Arena da Fundação Espaço Cultural (com show de Chico César), reunindo seis classificados na eliminatória de Sousa e outros seis classificados na eliminatória de Campina Grande.

 O evento, realizado pelo Governo do Estado (por meio da Rádio Tabajara, Secult e Funesc), pagará R$ 20 mil em premiações aos vencedores. A premiação para o primeiro colocado no festival é de R$ 10 mil. Também serão premiados o segundo e terceiro lugares, bem como o melhor intérprete. A primeira edição do festival homenageia a tocadora de pífano Zabé da Loca, que faleceu aos 93 anos de idade, no dia 5 de agosto do ano passado.

 Curadoria - A curadoria do festival foi feita pela maestrina Priscila Santana (do projeto Prima), os cantores e compositores Pedro Osmar e Arthur Pessoa, o secretário estadual de Cultura, Lau Siqueira, e o produtor Dinarte Nóbrega.

 “Não foi uma escolha fácil. A curadoria teve muito trabalho para chegar aos 24 selecionados, pois o nível está muito elevado”, disse Pedro Osmar, destacando satisfação com a pluralidade sonora dos candidatos.

 Mais de 300 canções foram inscritas, em diversas regiões do Estado. Ao todo, 303. Conforme edital do festival, serão apresentadas 12 canções em cada eliminatória e seis vão ser classificadas para a final.

 O Festival possibilitará aos compositores paraibanos (ou que residam no Estado) apresentarem suas canções. Um festival que destacará todos os sons de nosso povo. “O governo faz história também na cultura paraibana, pois enquanto no país as portas estão se fechando, na Paraíba o Governo abre as portas para novos talentos, inclusive com premiação em dinheiro”, disse Maria Eduarda Santos, diretora-presidenta da Rádio Tabajara.

 Compositores de mais de 30 cidades paraibanas se inscreveram no Festival de Música da Paraíba. A maior parte das 303 inscrições veio de João Pessoa, Campina Grande, Sousa e Cabedelo. Mas, também houve inscritos de Alagoa Grande, Aparecida, Areial, Araruna, Baía da Traição, Bananeiras, Bayeux, Cajazeiras, Catingueira, Cubati, Cuité, Galante, Guarabira, Igaracy, Itabaiana, Itaporanga, Lucena, Monte Horebe, Monteiro, Patos, Poço José de Moura, Pombal, Queimadas, Rio Tinto, Santa Rita, Sapé, Serra da Raiz, Solânea, Sousa, Uiraúna e Umbuzeiro.

 Para Nézia Gomes, o Festival atende a uma necessidade e está em sintonia com o explícito crescimento da cena paraibana. “Acompanho esta cena de perto, do Litoral ao Sertão. Conheço bem essa realidade. E estou certa de que esse festival apresentará aquilo que temos de melhor nas eliminatórias e na finalíssima”, garantiu a presidenta da Funesc.

 Integrante da equipe de curadoria, o secretário Lau Siqueira (Cultura) enfatizou que esse não é um festival de João Pessoa ou Campina. “É um festival da Paraíba inteira. As inscrições mostram que há representatividade de diversas regiões. E isso é denotativo da riqueza musical de nossa Paraíba”, declarou Lau.

 Eliminatória de Sousa:

 Mano Brown com Gonzagão (de João Jaguaribe, com interpretação de João Jaguaribe)

Alfenim (de Bruno Miranda, com interpretação de Manu Lima)

Imprópria (de Chico Limeira, com interpretação de Chico Limeira)

Canário do Sertão (de Gabriela Grisi, com interpretação de Gabriela Grisi)

Aí é Pé de Serra (de Fábio Smith, com interpretação de Fabiana Souto)

Tanto (de Wister, com interpretação de Wister)

Eu já tentei de tudo, nega (de Aldeni Marques, com interpretação de Aldo Marques)

Santo de casa (de Adeildo Vieira, com interpretação de Adeildo Vieira)

Até quando o sertão virar mar (de Marcos Vinícius, com interpretação de Marcos Vinícius)

Paraíba Mood (de Levi Nascimento, com interpretação de Levi Blues)

Capitu (de Tom Drummond, com interpretação de Tom Drummond)

Liberdade (de Regina Limeira, com interpretação de Regina Limeira)

Repórter PB
Repórter PB

Comentários

Aviso legal: Todo e qualquer texto publicado na internet através do Repórter PB , não reflete a opinião deste site ou de seus autores e são de inteira responsabilidade dos leitores que publicarem.

Destaques