Você está aqui:
Racha do Grupo Gadelha pode levar derrocada da Família em 2018

O cenário é nebuloso na Família Gadelha quando o assunto é a eleição estadual em 2018

O cenário é nebuloso na Família Gadelha quando o assunto é a eleição estadual em 2018.

Renato Gadelha (PSC) tem declarado por diversas vezes, tanto da Imprensa da Paraíba como os amigos próximos, que não abrirá mão da sua reeleição para Estadual.

Na Grande Sousa conta com apoios importantes, a exemplo do prefeito de Marizópolis, Zé de Pedrinho, em Vieirópolis, Célio da Usina, em São José da Lagoa Tapada, Cláudio Antônio, e pode continuar com apoio do prefeito de São Francisco, Bosco Filho.

Quem também disputará uma vaga é o ex-prefeito de Sousa, André Gadelha (PMDB). Recentemente manteve reunião com Senador, José Maranhão (PMDB), e recebeu o incentivo para disputar uma vaga na ALPB. Entretanto, Andrezão agora encontra problema com seu aliado, Renato Gadelha que não quer abrir mão da reeleição.

Em Sousa, amigos, e aliados de André têm espalhado na Imprensa que Renato não deve esquecer quem lhe deu o mandato foi André como Prefeito de Sousa, e que as lideranças politicas no Município estão com André para Estadual.

Também há uma preocupação de André que sabe o enfrentamento que ele mesmo teve em 2010 com o ex-prefeito, Salomão Gadelha. A Família saiu arranhada. “Não quero ver aquele mesmo filme de 2010. A Família tem que ser inteligente para resolver esse problema. O enfrentamento pessoal não é bom. O prejuízo pode ser grande e para levantar custa caro”, confidenciou André para os seus aliados.

Para completar, Leonardo Gadelha (PSC), também quer disputar uma vaga para Federal. André disse aos amigos que caso esse cenário persista, deva votar em outra pessoa para federal em Sousa, mas aguarda que o bom senso prevaleça na Família para não causar implosão das candidaturas em 2018.

Por Pereira Jr.

Articulista Político


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.