Você está aqui:
Não precisa provar, você já é amado

Para louvor da glória de sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado”

Por Fabio Campos

Texto base: “Para louvor da glória de sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado” – Efésios 1.6 (AFC).


A caminha cristã não é um trajeto perene, mas volátil. Não são em todos os momentos que estamos bem, cheios, entusiasmados. A respeito disso, experimente conversar com um cristão equilibrado. Ele não falará sobre suas virtudes, mas do espinho cravado em sua carne e do mensageiro de satanás que o assola com bofetadas.

Nesta caminhada somos tentados a concentrar a nossa atenção nas conquistas, no sucesso, no ativismo e nas atividades autocentradas que geram recompensas e elogios dos outros 1. A demanda religiosa não aceita a ideia de que somos simples seres mortais. Levados neste ardil de satanás, abandonamos a simplicidade devida a Cristo e, nossas virtudes tomam a atenção no lugar do Senhor.

Mas a substância do cristianismo não se trata do que o homem faz para Deus, mas do que Deus fez pelo homem. Jesus nos revelou quem de fato é Deus: “Quem me vê a mim vê o Pai”. Nossa caminha não é perene, mas Cristo é Eterno e o Seu Amor dura para sempre.

Jamais devemos medir o amor de Deus por nós pelo o que fazemos ou por aquilo que deixamos de fazer. É tolice atrelar o amor de Deus pelo quanto de amor que as pessoas nos amam. Muitas vezes, tornamo-nos reféns de uma baixa-estima porque supomos, simplesmente, que somos o menos amado dentre todos. Somos levados a pensar (daí vem nossa inquietação travestida de zelo) que Deus seja mais próximo dos que são eficientes e hábeis nos seus afazeres. Quanta infelicidade nos acomete quando sentimo-nos seguros apenas quando nos vemos uma pessoa nobre, generosa e amável, sem cicatrizes, medos ou lágrimas. Ou seja, perfeitos!2

Jogamos Deus na cadeira do patrão, que ama mais aquele que mais produz. Deus não é assim. Nem a maior das virtudes dos homens impressiona Deus ou O surpreende. Todo ato de bondade, talento, habilidade – tudo o que é louvável, provem do Pai das luzes. O homem não pode receber coisa alguma, se não lhe for dada do céu.

Deus nos ama pelo Filho. A única coisa que satisfaz a justiça de Deus é a obra de Jesus. Somos amados com amor eterno n’Ele. Por isso não há o mais, ou o menos amado. Em Cristo somos amados de Deus. Não é sábio ficar se comparando com os outros. Da mesma maneira, não procure alardear a sua importância e também não se vanglorie das suas vitórias. É bem provável que agindo dessa forma você se sentirá superior a qualquer pessoa. Deus não nos compara com outros. Portanto, quem se gloria, glorie-se no Senhor.

A demanda Divina não é satisfeita pelos sermões bem preparados dos pastores; não é suprida pela erudição e desenvoltura dos teólogos; também não se dá pela capacidade dos filósofos em articular sobre as questões difíceis da vida; não consiste em dar o próprio corpo para ser queimado e nem pela generosidade ao ponto de dar tudo o que se possui aos pobres. A justiça de Deus é satisfeita em Cristo, e todas as virtudes, debaixo desta Lei, são obras de louvores a Deus feitas pela fé.

Se você está em Cristo, não há nada que você possa fazer para Deus te amar mais e também não há nada que você deixe de fazer para Ele te amar menos. Jesus é suficiente. Henri Nouwem diz que, não precisamos correr de um lado para o outro, a fim de mostrar a todos o quanto somos amados. Nós já somos!3 Fim!

O maior desafio do cristão, por incrível que parece, é o de viver perdoado. O amor de Deus não diminuiu apesar de nós. Utilizando-me das palavras de Paul Washer, encerro esse breve artigo, dizendo: “Eu tenho dado a Cristo incontáveis razões para não me amar. Nenhuma delas tem sido forte o suficiente para mudá-lo”.

Não precisa provar, você já é amado!

Em Cristo Jesus, considere este artigo e arrazoe isto em seu coração,

Soli Deo Gloria!

Fabio Campos
[email protected]
_______________________
Citações:

1 BRENNAN, Manning. O impostor que vive em mim; p. 44
2 Ibid; p. 28
3 NOUWEN, Henri & RODERICK, Philip. Conversa Espiritual; p. 22

Leia no blog Devocionais de Fabio Campos


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.