Você está aqui:
Conselho presta homenagem póstuma a corretor de imóveis cajazeirense

O prédio onde se encontra instalada a Delegacia do Conselho Regional de Imóveis da Paraíba no centro da cidade de Cajazeiras

O prédio onde se encontra instalada a Delegacia do Conselho Regional de Imóveis da Paraíba no centro da cidade de Cajazeiras receberá o nome do saudoso Bacharel e corretor de imóveis José Moreira de Figueiredo, popularmente conhecido por Benú. A homenagem foi requerida por seus colegas de profissão Audísio Dias, Paulo Sóstenes e Emílio Moreira ao delegado regional Rui Adriano e aprovada em plenário pelo Creci-PB.

José Moreira foi o precursor na gestão imobiliária em Cajazeiras, onde exerceu sua atividade entre as décadas de 60 e 80, prestando nesse período relevantes serviços à comunidade também como funcionário dos Correios e advogado militante, tendo sido presidente de conceituadas instituições como o Rotary Clube e Cajazeiras Tênis Clube.

A formalização da homenagem ocorrerá durante a entrega de carteiras profissionais a 16 novos corretores de imóveis, durante solenidade que ocorrerá às 16h00 nas dependências do Arena Society (próximo à área de convivência Frei Damião). O juramento em nome de todos caberá à corretora de imóveis agradecimento caberá à corretora de imóveis Danielle Nascimento de Morais (CRECI -8350).

A mesa dos trabalhos será composta pelo presidente do Creci-PB, Rômulo Soares, pelo 1º vice-presidente Garibaldi Porto, pelos diretores-secretário e tesoureiro Edson Medeiros e Zelirio Bezerra, pelo 2° diretor-secretário Josemar Nóbrega, pelo delegado do Órgão na cidade, Rui Adriano Rodrigues Moreira e pelo presidente do Sindimóveis-PB, Ubirajara Marques.

Exercício condicional ao registro

“O respeito e reconhecimento à profissão, criada e regulamentada por lei, começam pelo registro no Conselho de classe. Somente através dele, é possível o exercício das atividades em todo o território nacional”, destacou o presidente do Creci-PB, Rômulo Soares.

Rômulo lembrou que esse ato de consciência e ética assegura aos novos profissionais, valorização da categoria e fortalece o Órgão no desempenho das suas atividades fim de fiscalização e registro, bem como de programas voltados à constante capacitação e qualificação. E advertiu aos que não efetuam o registro, que ao exercerem ilegalmente a profissão, estão sujeitos às penalidades legais.


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.