Você está aqui:
Hospital Paraibano registra aumento de 30% do número de vítimas de atropelamento

O fato chamou a atenção da diretora geral da unidade saúde

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, registrou o atendimento de 1.301 vítimas de atropelamento, em 2017. Em comparação com 2016, que teve 999 vítimas atendidas por esse tipo de acidente, o aumento foi de 30%.

Ainda de acordo com a análise dos números apresentado pelo setor de estatística da instituição os atropelamentos ocuparam a segunda posição entre os acidentes de trânsito, superados apenas pelos acidentes envolvendo motociclistas (8.104).

O fato chamou a atenção da diretora geral da unidade saúde, Sabrina Bernardes. “Esse aumento de 30% chamou a nossa atenção, já que os números de acidentes com automóvel eram mais elevados, portanto, pedimos aos pedestres e motoristas que redobrem atenção e a prudência no trânsito”, pontou.

De acordo com os dados, são as crianças de 0 a 9 anos e os idosos de 65 a 94 anos, do sexo masculino, os mais vulneráveis a este tipo de acidentes, representando 45% dos atendimentos, um montante de 592. Já em relação aos bairros de João Pessoa com maior ocorrência, Mangabeira lidera com (72) vítimas, seguido pelo Centro (46) e Mandacaru (42).

Sabrina Bernardes fala ainda sobre as consequências deste tipo de acidente. “As consequências mais frequentes nessas ocorrências são as fraturas em membros (muitas vezes expostas), traumatismo craniano e escoriações. Os pacientes geralmente ficam em observação das especialidades de Ortopedia e Neurocirurgia. Muitos são gravemente feridos e passam por procedimentos cirúrgicos e longas internações na UTI”, explicou.

Dicas de travessia segura para pedestre:

*Segurança na travessia: Atravesse as ruas olhando para ambos os lados, respeite os sinais de trânsito e faixas para pedestres;

*Comunicação com os motoristas: Antes de atravessar na frente dos veículos, faça contato visual com os motoristas para ter certeza de que eles te viram;

*Travessia na faixa: Utilize a faixa de pedestres sempre que disponível. Quando não houver, procure outros locais seguros para atravessar, seja na esquina, em passarelas ou próximo a lombadas eletrônicas;

*Pontos cegos: Não atravesse a rua por trás de carros, ônibus, árvores ou postes, pois a probabilidade de você não ser visto é grande;

*Na contramão: Em estradas ou vias sem calçadas, caminhe de frente para o tráfego (no sentido contrário aos veículos).


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.