Você está aqui:
Saiba porque este homem perdoou a esposa após ela ter engravidado de outro

Uma traição pode fazer ruir toda a estrutura familiar a partir do justificado divórcio, mas também pode ser uma provação que traz renovo e avivamento quando o perdão vence a mágoa

Uma traição pode fazer ruir toda a estrutura familiar a partir do justificado divórcio, mas também pode ser uma provação que traz renovo e avivamento quando o perdão vence a mágoa. Esse é o testemunho do pastor Bob, que perdoou um caso extraconjugal da esposa com um jovem da igreja que eles dirigem.

Tudo começou quando este jovem passou a flertar com sua esposa, que iniciamente, não correspondeu às investidas do rapaz, e falou com o marido sobre o que tinha acontecido. “Como pastor eu vi que esse jovem só precisava de alguma orientação. Nós o convidamos para fazer parte de nossas atividades familiares”, disse Bob.

A esposa de Bob, Audrey, afirmou que a proximidade com a família parece ter encorajado o rapaz: “Ele começou a fazer tudo pela gente. Quanto mais ficávamos juntos, mais ele me elogiava, dizendo ‘você é tão linda em todos os sentidos, eu queria encontrar uma garota tão bonita quanto você’. Apesar disso, nada havia acontecido”, relatou.

“O pecado leva a gente para mais longe do que imaginamos”, constatou Audrey, antes de relembrar o momento em que cedeu à investida. “Um pequeno toque da mão me eletrificou de alguma forma e eu queria mais daquilo. O pecado nunca está satisfeito. Eu tive um caso sexual com esse rapaz por três semanas e eu sabia que não poderia continuar”, afirmou.

Destruição

Quando Audrey constatou que estava em uma situação que não poderia ser mantida, tomou uma decisão de romper com o pecado e decidiu revelar seus erros ao marido. “Eu disse toda a verdade”, resumiu, de acordo com o relato feito à Associação Evangelística Billy Graham.

O pastor Bob admitiu que o ódio rondou seu coração: “Minha mente começou a ficar inundada com imagens desse rapaz”, disse ele. Porém, a provação seria ainda maior, e ele ainda precisaria encontrar forças para perdoar a esposa e conviver com as consequências daquele affair, pois descobriram que Audrey havia engravidado do rapaz.

“Naquele dia, eu não pensei que poderia enfrentar tudo. Eu senti que tinha explodido toda a minha família”, disse Audrey. “Eu gritei para Deus: ‘Você vai me perdoar?’. Eu procurei meu marido e perguntei se ele poderia encontrar em seu coração algum motivo para me amar de novo”, acrescentou.

O pastor, que pregou o Evangelho a vida toda, contou como foi estar na situação em que aconselhou diversas outras pessoas a perdoar: “Eu sabia que tinha de perdoá-la. O perdão foi um processo para mim. Mas, juntos, escolhemos Deus. Estávamos esperando que Ele pudesse nos resgatar, minha família e meus filhos”, disse Bob.

Recomeço

O perdão expõe evidências de sua presença. E a prova está na postura do pastor, que resolveu batizar o filho nascido da traição com seu próprio nome: “Eu dei-lhe meu nome, ‘Robert’. Eu não quero que o meu filho pergunte de quem ele é. Ele é meu filho agora”, disse.

“O fato de ele ter seu nome mostra uma aceitação completa. É um vislumbre do que Deus faz por nós. Ele não só nos aceita, não só nos perdoa, mas Ele nos dá Seu nome e redime a nossa vida”, conclui Audrey.

“Há um avivamento após o arrependimento”, complementou o pastor Bob, livre de mágoas. Assista ao depoimento emocionado do casal, em inglês, para o canal da Associação Evangelística Billy Graham no YouTube:


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.