Você está aqui:
Advogado diz que apreensão de 2,5 toneladas de dinamites em Coremas será provada que envolvidos são inocentes

Dr. Francisco ressaltou que entende a preocupação da Polícia Militar pelo fato de estar havendo assaltos e explosões de bancos na Região

O advogado, Dr. Francisco Egíl, responsável pela defesa dos dois suspeitos detidos pela Policia Militar em uma Operação que culminou com apreensão de 2,5 toneladas de dinamites na Zona Rural de Coremas no final de semana, relatou que seus constituintes são inocentes, e que tudo estava sendo esclarecido junto a Justiça.

Um pedido de habeas Corpus estava sendo feito para apresentar a Justiça, pedindo a liberdade dos suspeitos pelo fato que documentos comprobatórios foram anexados, informado que os explosivos encontrados pela Polícia Militar e Civil durante a Operação, pertencem a Empresa Rio Alto, responsável pela construção de uma Usina Termo Solar no Município de Coremas, inclusive com notas fiscais e plano de fogo para explodir pedreiras.

Dr. Francisco ressaltou que entende a preocupação da Polícia Militar pelo fato de estar havendo assaltos e explosões de bancos na Região, mas o caso em si, não se trata de nenhuma irregularidade no tocante a seus constituites que apenas funcionários da Empresa, que estava retirando o material para outro local.

LEIA MAIS - SERTÃO: Aproximadamente duas toneladas de explosivo são apreendidas pela Polícia em Operação

- A mercadoria toda tem nota fiscal, as explosões que estão sendo feitas pela Rio Alto todas elas têm plano de fogo feito pelo responsável da Empresa que tem o aval de um engenheiro de segurança. O transporte tem autorização do Exercito, cujo transporte também foi comunicado a Polícia Militar de Coremas, cujas ordens e declarações estão com a gente. Também foi encaminhado um pedido de autorização a Prefeitura de Coremas para o setor de obras e infraestrutura. O que está existindo é um equivoco de informação, disse o Advogado ao Portal REPORTERPB.

Dr. Francisco disse ainda que as pessoas detidas durante a Operação estão sendo acusadas por um crime, que suspostamente não existe. “Um dos acusados acabou de tirar um passaporte. Para você adquirir o passaporte é uma burocracia. Ele é jogador profissional, joga em um time da Bahia e tem pretensão de ir para Portugal, inclusive com vista e tudo. Temos tudo documentado. Nós iremos provar o que estar acontecendo ”, completou.

 


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.