Você está aqui:
Polícia prende suspeito de oferecer carro de locadora em site de vendas OLX

As negociações de venda do carro foram feitas por meio de mensagens pelo whatsapp

Mais um trabalho investigativo da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa resultou, na tarde dessa sexta-feira (17), na prisão de Jefferson Batista de Brito, 32 anos. Ele é suspeito de comercializar carro de uma locadora de veículos sem autorização do dono. O veículo foi oferecido no site de vendas OLX. O suspeito foi preso no bairro dos Bancários, na Zona Sul da Capital.

“O proprietário da locadora procurou a Delegacia para denunciar o suspeito. Ele informou que alugou um veículo para Jerfferson e depois foi procurado por uma pessoa que ligou para ele pedindo informações sobre o carro que estava sendo anunciado no site de vendas, e desta forma ele descobriu o golpe. Ele pediu o nome do suposto proprietário do carro e depois de uma busca na internet viu que Jefferson respondia processos por estelionato”, informou o delegado Lucas Sá.

As negociações de venda do carro foram feitas por meio de mensagens pelo whatsapp. Nas conversas que a vítima passou para o dono da locadora, Jefferson mostra o documento do carro e quando é questionado pelo comprador porque não está no nome dele, Jefferson justifica dizendo que o veículo era de um colega que cometeu o suicídio e que comprou o carro há um ano e está emplacado. Para não levantar suspeitas diz que só está vendendo porque precisa pagar algumas contas.

Todas as informações foram repassadas para a polícia, que ficou aguardando o momento certo para prender o suspeito. Na tarde dessa sexta-feira, um suposto comprador entrou em contato com Jefferson e pediu para ver o carro em um Shopping no bairro dos Bancários. Quando o investigado chegou ao local e tentou negociar o veículo, mostrando a documentação, foi preso em flagrante pelos agentes de investigação da DDF.

Jefferson foi encaminhado para a Delegacia e autuado por estelionato. Com ele os policiais também encontraram uma CNH com o nome falso. Ele já cumpre pena alternativa em Campina Grande e responde a três processos por estelionato, dois na Paraíba e um na Bahia. Em um deles, ele aparece fazendo parte de um grupo criminoso formado por 16 pessoas. Jefferson está recolhido na carceragem da Central de Polícia, no Geisel, e será encaminhado na segunda-feira (20) para a audiência de custódia.


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.