Você está aqui:
Apesar do apelo dos servidores da saúde, Prefeitura de Campina continua sem pagar salários de novembro

O sindicato reforça o repúdio ao descaso com o qual a gestão trata seus trabalhadores

Vários servidores da saúde de Campina Grande continuam sem receber o pagamento referente ao mês de novembro, apesar dos intensos apelos à Prefeitura Municipal. O Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e da Borborema (Sintab) continua recebendo dezenas de denúncias de trabalhadores que estão aflitos sem ter como arcar com as contas e despesas do mês.

De acordo com o coordenador de Comunicação do Sintab, Napoleão Maracajá, são profissionais de várias categorias que não receberam o salário, que deveria entrar em conta dentro do mês trabalhado, conforme o preconizado pela própria Secretaria de Saúde. “Se o município está quebrado, por que o prefeito não assume isso, não diz a real situação?”, disse.

O sindicato reforça o repúdio ao descaso com o qual a gestão trata seus trabalhadores, que estão enfrentando diversas dificuldades por conta do atraso, e espera que o problema seja sanado o mais rápido possível, já que os serviços fundamentais de saúde podem ser prejudicados pela falta de compromisso da Prefeitura Municipal. “A Prefeitura anuncia um calendário falso e causa uma expectativa muito grande, o pessoal tem contas, tem que se manter, pagar transporte, alimentação e por isso nós estamos muito preocupados porque o governo nem acabou ainda e já está começando a se desorganizar”, disse o coordenador.

Napoleão frisou ainda que a propaganda oficial da Prefeitura não corresponde com a realidade e que o Sintab teme pelo caos na saúde pública do município. “Nosso medo é que Campina fique igual ao Rio de Janeiro e outros estados que não tiveram competência sequer para pagar a sua folha. Toda essa ideia de organização, de que Campina tem um bom gestor, que vai muito bem em todas as áreas, não corresponde com a realidade”, ponderou.


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.