Você está aqui:
Maconha sintética com veneno mata 3 pessoas e fere outras 100

Maioria dos casos de contaminação ocorreram no estado de Illinois

O uso de maconha sintética contaminada com veneno de ratos causou a morte de pelo menos três pessoas e deixou outras 100 feridas, nos Estados Unidos. A maioria das vítimas está no estado de Illinois, mas há registros de envenenamentos em outros quatro estados norte-americanos, como contabilizou a revista Time.

O Centro de Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês) emitiu alerta a médicos de todo país de que pacientes com sangramento intenso e inexplicável podem estar contaminados. Especialistas do CDC têm ajudado as autoridades nas investigações desde março. Sete novos casos foram confirmados nesta quarta-feira 811) - elevando a estatística de contaminados a 116, em todo país.

Ainda de acordo com as autoridades médicas, diversos pacientes que consumiram a maconha sintética vendida no Illinois tiveram resultado positivo quando testados para envenenamento por substâncias presentes em raticidas.

Os sintomas incluem tossir sangue, expelir sangue na urina ou pelo nariz e sangramento interno. Além de Illinois, há casos em Indiana, Missouri, Wisconsin e Maryland, desde o último dia 10 de março. O CDC avisou que todos os pacientes com sintomas parecidos têm sido internados e recebido tratamento com vitamina K para controlar o sangramento. A maconha sintética, produzida com produtos químicos, é apelidada de K2, Spice e Kush.

"Os casos continuam a aumentar diariamente", alertou Melaney Arnold, do Departamento de Saúde Pública de Illinois. "Canabinoides sintéticos não são seguros porque não se sabe que tipo de química está no produto. Pedimos às pessoas que não usem". Com Notícias Ao Minuto


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.