Você está aqui:
"Fui envenenado", garantiu presidente da África do Sul

Jacob Zuma admitiu, nesta segunda-feira, que passou por momentos difíceis

"Eu fui envenenado. Algumas pessoas queriam me ver morto". A afirmação foi proferida pelo presidente da África do Sul, Jacob Zuma, nesta segunda-feira (13), durante entrevista à ANN7 (Rede de Notícias Africanas, em tradução livre).

O jornal The Citzen citou o Sunday Times ao afirmar que uma das esposas do presidente Nompumelelo Ntuli-Zuma é apontada como a principal suspeita. A mulher estaria sob a mira de investigações desde 2015.

Ainda conforme a publicação, em agosto passado, o TimesLive informou que MaNtuli considerava inclusive ir à Justiça limpar o próprio nome, já que não havia indícios nem provas contra ela. A suspeita teria sido, inclusive, expulsa de casa e banida de atividades familiares.

O envenenamento teria ocorrido em junho de 2014, quando o presidente teria sido hospitalizado, durante visita aos Estados Unidos, e informado por médicos norte-americanos que teria consumido veneno muito forte."Passei por um período difícil", confirmou o presidente.

O advogado de Mantuli, Ulrich Roux, informou que a cliente foi processada por tentativa de assassinato em abril do ano passado, mas o caso está parado desde então, ferindo os direitos constitucionais da esposa.


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.