Você está aqui:
Brasil e Portugal aumentam pedidos de patentes em 2016

Os pedidos de patentes envolvem, principalmente, os setores de comunicação digital, informática, medicina e energia

Os pedidos internacionais de patentes bateram recorde no ano passado em todo o mundo, com uma forte demanda nas solicitações de marcas registradas e de proteção de desenhos industriais, informa relatório da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (Ompi). O Brasil registrou 568 pedidos de patentes no ano passado, quase 5% a mais do que no ano anterior. Já Portugal teve aumento de quase 15% entre 2015 e 2016, passando de 161 para 184.

Pelo 39º ano consecutivo, os Estados Unidos (EUA) lideram os pedidos de patentes mundiais, com quase 25% do total de 233 mil. Logo atrás aparecem Japão, China, Alemanha, Coreia do Sul. França, Reino Unido, Holanda, Suíça e Suécia, que completam a lista dos 10 países principais.

Os pedidos de patentes envolvem, principalmente, os setores de comunicação digital, informática, medicina e energia.

Entre as empresas que mais deram entrada em pedidos de patentes estão as chinesas ZTE Corporation e Huawei Technologies, que assumiram o primeiro e o segundo lugares. A americana Qualcomm ficou em terceiro lugar.

Marcas Registradas.

No caso das marcas registradas, houve aumento de 7,2% dos pedidos, chegando a 52.550. Os EUA também ficaram em primeiro lugar, seguidos pela Alemanha, França, China e Suíça.

As solicitações de proteção de desenho industrial passaram de 18 mil, o que representa aumento de quase 14% em relação ao ano anterior. A Alemanha lidera os pedidos, seguida pela Suíça, Coreia do Sul e pelos Estados Unidos.


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.