Você está aqui:
Envolvidos na morte de duas crianças foram presos pela polícia na manhã desta segunda

As vítimas tinham 9 e 8 anos e eram irmãos

Uma operação da Polícia Militar culminou na prisão de três pessoas suspeitas de praticarem um duplo homicídio ocorrido no distrito do Inharim, na zona rural de Viçosa do Ceará ao meio dia deste domingo (16). As vítimas tinham 9 e 8 anos e eram irmãos. De acordo um dos acusados, as crianças foram mortas a golpes de faca porque presenciaram os indivíduos fazendo uso de drogas num local que fica próximo de onde morava as crianças.

Desde então, a equipe de Policiais Civis e Policiais Militares sob o Comando Major Santiago e Tenente Pessoa passaram a fazer diligências no sentido de identificar e prender os criminosos, que tinham paradeiro ignorado.

Após um trabalho intenso, os policiais chegaram a um homem que foi visto em atitude suspeita nas proximidades do local do crime. De posse das características, os policiais chegaram a um indivíduo natural de Itapipoca, o qual apresentava vestígios compatíveis com a prática do crime. Francisco Rogério Soares Pereira, de 26 anos, residente no Distrito de Inharim/Viçosa, confessou o crime e indicou outros dois indivíduos que teriam agido em coautoria no duplo homicídio.

Na sequência, os policiais conseguiram prender um homem e apreender um menor que negam participação, mas que estão sendo investigados na delegacia.

Os três foram conduzidos para a Delegacia de Policia Civil de Tianguá onde foram autuados por homicídio qualificado com requintes de crueldade. (Inquérito 493/2017).

O Tenente Coronel Paulo de Tasso, comandante da 2ª Companhia do 3º Batalhão lamenta profundamente o ocorrido e se solidariza com a família dos jovens, elogiando o empenho dos policiais sob seu comando, que desde o ocorrido não mediram esforços no sentido de elucidar esse crime que revoltou a todos.

Reveja: NESTE DOMINGO: Irmãos de 8 e 10 anos são assassinados a golpes de facas


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.