Você está aqui:
Conheça 4 oportunidades para estudar gratuitamente no exterior

Na seleção, o candidato é avaliado tanto na proficiência do idioma quanto pela carta de motivação, normalmente exigida

Os governos japoneses e australianos, por exemplo, estão com inscrições abertas para cursos em universidades. “As bolsas de estudo oferecidas pelos governos têm processos mais longos, é preciso estar inscrito ou ter passado no processo de seleção da universidade”, contou a editora do portal Estudar Fora da Fundação Estudar, Nathalia Bustamante.

Na seleção, o candidato é avaliado tanto na proficiência do idioma quanto pela carta de motivação, normalmente exigida. “O processo não é em si difícil, mas as bolsas são concorridas em países visados. A França, por exemplo, também oferece bolsas, mas o idioma é uma barreira”.

Nathalia também ressaltou a importância de ler e reler o edital, sinalizando as partes mais importantes e não deixar a candidatura para última hora, porque até mesmo a confusão com o fuso horário pode impedir a realização da inscrição. “Tudo que o estudante precisa pra passar está no edital e dentro dele mesmo”, disse ela.

Entre os brasileiros, a editora ressaltou a concorrência pela bolsa Endeavour Scholarships & Fellowships, do governo australiano. “Tem muita gente que idealiza o destino sem saber se é a melhor opção”.

Confira a seguir as vagas com período de inscrições em aberto e se prepare:

Inglaterra
O programa Women of the Future (Mulheres do Futuro, em tradução livre) oferece ao todo 30 bolsas de estudo para cursos de mestrado integral na Universidade de Essex, na Inglaterra. Entretanto, seis delas, com apoio do Santander Universidades, serão exclusivas para estudantes de 21 países, inclusive o Brasil. Mesmo assim, as candidatas interessadas podem concorrer a outras vagas disponíveis.

A bolsa, que possui o valor de 20 mil libras esterlinas (cerca de 81 mil reais), pode ser utilizada para a manutenção do curso – que gira em torno de 14 e 18 mil libras (entre 56 e 73 mil reais) – e o restante para a permanência da estudante no país.

A relação com os cursos pode ser consultado por meio do site da instituição. As inscrições devem ser feitas até o dia 31 de maio. Para ser considerada elegível, a candidata não deve receber nenhum outro tipo de bolsa (confira o edital).

O primeiro passo para fazer a inscrição é preencher o formulário, que será avaliado pela equipe administrativa e acadêmica da universidade. A duração da bolsa de estudos é de um ano, o resultado será divulgado durante o mês de julho para início das aulas em setembro de 2017.

Japão
Anualmente, o governo japonês oferece as bolsas de estudo MEXT (Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia) para cursos de idioma, pesquisa, graduação e escola técnica. Em todas as oportunidades, os estudantes recebem, além da isenção de anuidade, passagens de ida e volta e auxílio financeiro para se manter no Japão – valor que pode variar entre 3 e 5 mil reais mensais.

Neste mês de maio, o país oferece bolsas no programa de pós-graduação, para os interessados em mestrado e doutorado. As inscrições devem ser feitas nos consulados ou embaixadas de cada estado, os endereços estão disponíveis no site.

Para a candidatura, é necessário que o estudante se encaixe em alguns pré-requisitos: ter nacionalidade brasileira (estudantes com dupla nacionalidade japonesa serão excluídos), nível superior completo ou formação prevista para junho de 2018 e conhecimento avançado na língua inglesa ou japonesa – outros tópicos podem ser consultados no link.

Mesmo os estudantes que tenham pouco conhecimento no idioma japonês podem se candidatar, uma vez que também é oferecido curso da língua durante os seis primeiros meses da bolsa. A embaixada, entretanto, recomenda um conhecimento básico do idioma.

Os cursos disponíveis devem ser consultados na embaixada ou pela internet, no site Japan Student Services Organization.

A seleção será feita em duas fases, a 1ª inclui análise do currículo e projeto de pesquisa, provas escritas em inglês e japonês e entrevista. Para estudar modelos das provas passadas, os graduados podem acessar o site Study in Japan.

Em 7 de junho acontecem as provas para ambos os idiomas, que são obrigatórias, mas será considerada apenas a maior nota. Essa etapa do processo é eliminatória, apenas os candidatos que obtiverem pontuação miníma terão documentos e projetos avaliados. Os melhores projetos serão convocados para entrevista, no dia 28 de junho.

A 2ª fase é o momento em que o estudante contata a universidade desejada e faz o envio dos documentos necessários para o Japão, detalhes desse processo podem ser consultadas também pelo site da embaixada.

No mês de junho, serão abertas as oportunidades para a graduação, escola técnica e cursos profissionalizantes (para essas três modalidades, o governo também banca os estudos da língua japonesa ou curso preparatório durante o primeiro ano) – os interessados podem acompanhar as inscrições por meio do site da embaixada do Japão no Brasil.

Os estudantes também podem tirar dúvidas pelo telefone (61) 3442-4200 ou e-mail cultural.japao@bs.mofa.go.jp.

Austrália
A Austrália abre quatro oportunidades diferentes de bolsas de estudo no país. O programa Endeavour Scholarships & Fellowships oferece vagas integrais para especialização, mestrado, pesquisa e cursos técnicos – as inscrições acabam em 30 de junho para início do ano letivo de 2018.

A bolsa custeia a viagem de ida e volta dos estudantes e oferece subsídio para a viagem e alojamento, que somados podem chegar a 19 mil reais. O valor total da bolsa de mestrado é de 140 mil dólares australianos (cerca de 325 mil reais) e 272.500 dólares australianos para doutorado (aproximadamente 632 mil reais).

Outro benefício é a ajuda de custo mensal, como um salário, que pode chegar a mais de 3 mil dólares australianos (quase 7 mil reais). Em alguns casos, é disponibilizado um tutor para o estudante, que também recebe seguro saúde e viagem.

As universidades que participam do programa e seus respectivos cursos devem ser consultadas pelos sites Study in Australia ou Commonwealth Register of Institutions and Courses for Overseas Students.

O edital completo pode ser consultado aqui, uma listagem com as perguntas mais frequentes está disponível no site da Endeavour.

Os documentos necessários para inscrição mudam de acordo com o tipo de curso, esse aspecto também pode ser consultado no edital. Entretanto, todos os cursos exigem certidão de nascimento, diploma do ensino superior e certificado de proficiência em inglês, obtido por meio do TOEFL ou IELTS.

A modalidade Executive Fellowship é a única que não requer ensino superior completo e sim, ter experiência profissional com certa relevância – é um curso para desenvolvimento profissional, estágio executivo ou visita técnica de até quatro meses na Austrália.

As outras três oportunidades são o Postgraduate Scholarship, que oferece bolsas para mestrado (dois anos) ou doutorado (quatro anos); o Vocational Education and Training (VET) Scholarship, para cursos técnicos de até dois anos; e o Research Fellowship, bolsas de pesquisa de curto prazo (de quatro a seis meses), que exige que o estudante esteja em um programa de mestrado ou doutorado no país de origem.

Estados Unidos, Japão, Inglaterra, Austrália, Suécia e Tailândia
A organização Rotary Internacional está com as inscrições abertas para o Estudos da Paz e Conflitos – os interessados têm até o dia 31 de maio para se candidatar.

São 100 bolsas de estudo oferecidas na área da paz e resolução/prevenção de conflitos para cursos de mestrado e aperfeiçoamento profissional. A oportunidade cobre mensalidades e taxas, hospedagem, transporte de ida e volta, e todas as despesas com estágios e estudos de campo.

O curso de mestrado é ofertado em universidades selecionadas de cinco países, Estados Unidos, Japão, Inglaterra, Austrália e Suécia. O curso de aperfeiçoamento profissional acontece na Tailândia – cada localidade exige pré-requisitos diferentes, para consultar o informativo de cada uma delas é preciso acessar o site da instituição e baixar o arquivo em Centros Rotary Pela Paz.

Algumas exigências são comuns entre os países: fluência em inglês, compromisso com a paz e compreensão mundial e habilidades de liderança. Para o mestrado, é necessário bacharelado e ao menos três anos de experiência voluntária ou profissional em período integral. O curso de aperfeiçoamento profissional exige mínimo de cinco anos de experiência voluntária ou profissional e histórico acadêmico exemplar.

Outros detalhes, como a documentação e inscrições podem ser realizadas por meio do site do Rotary.


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.