Você está aqui:
Teatro Nacional será reformado com Lei Rouanet

Casa de espetáculos do Distrito Federal está fechada desde 2014

Organizações sociais sem fins lucrativos poderão apresentar, via Lei Rouanet, projetos de captação dos recursos para a reforma do Teatro Nacional Cláudio Santoro, fechado desde 2014. Em audiência realizada nesta quarta-feira (17), o ministro da Cultura, Roberto Freire, e o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, decidiram que o chamamento público será aberto com essa finalidade.

Segundo o governador do DF, Rodrigo Rollemberg, a expectativa é que o chamamento ocorra nos próximos 60 dias. Ele explica que o GDF já assinou um contrato com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) para readequar o projeto arquitetônico de recuperação do teatro.

A primeira etapa da reforma será a restauração da Sala Martins Pena, bem como todas as demolições necessárias. A segunda trata-se da renovação da Sala Villa Lobos e, em seguida, o restante do Teatro Nacional. O acompanhamento da obra, segundo Rollemberg, será feito pelo Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops), contratado pelo GDF.

Para o ministro da Cultura, Roberto Freire, a recuperação do espaço, um dos equipamentos culturais mais importantes de Brasília e do País, sempre foi uma das principais preocupações desde que assumiu o Ministério da Cultura.

"Não podemos aceitar que um equipamento do porte do Teatro Nacional permaneça fechado. A responsabilidade assumida pelo governador é reabrir o teatro. O papel do Ministério da Cultura é cooperar para que essa reabertura se concretize", destacou.

O ministro afirmou também que o Banco de Brasília (BRB) dará suporte financeiro suficiente para o início da arrecadação de recursos junto a outras empresas e estatais. “Não tenho dúvida de que o Teatro Nacional vai despertar o interesse de todos aqueles que querem ver esse patrimônio em pleno funcionamento. Esse é um bom momento que o Ministério da Cultura e o GDF estão vivendo", ressaltou.


Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste Portal.